segunda-feira, julho 05, 2010

O homem, por força, distinguia-se das árvores, e tinha de saber a razão de seus frutos, cabendo-lhe escolher os que haveria de dar, além de investigar a quem se destinavam, nem sempre oferecendo-os maduros, e sim podres, e até envenenados.
Stawberryfieldsforever...
Alguma coisa explodiu!
partida em cacos. A partir de então, tudo ficou mais complicado. E mais real.
O monstro de fogo e fumaça roubou minha roupa branca. O ar é sujo e o tempo é outro.
Não tenho nada contra qualquer coisa que soe a uma tentativa, claro que deve haver alguma espécie de dignidade nisso tudo, a questão é onde, não nesta cidade escura, não neste planeta podre e pobre, dentro de mim?
Perdi minha alegria, anoiteci, tem coisa mais autodestrutiva do que insistir sem fé nenhuma?
Não tem jeito, companheiro, nos perdemos no meio da estrada e nunca tivemos mapa algum, ninguém dá mais carona e a noite já vem chegando, os homens são tão necessariamente loucos e tudo que eu andava fazendo e sendo eu não queria que ele visse nem soubesse, mas depois de pensar isso me deu um desgosto porque fui percebendo, por dentro da chuva, que talvez eu não quisesse que ele soubesse que eu era eu, e eu era.
Apenas começava a saber que tem um ponto, e eu dividido querendo ver o depois do ponto, pois tem um ponto, eu descobria, em que você perde o comando das próprias pernas.
Os pedaços de mim todos misturados que ele disporia sem pressa, como quem brinca com um quebra-cabeça para formar que castelo, que bosque, que verme ou deus, depois do ponto, tão escuro agora que eu não conseguiria nunca mais encontrar o caminho de volta.
A dor é a única emoção que não usa máscara, então pensei devagar que era proibido ou perigoso não usar máscara, ainda mais no Carnaval.

Texto produzido através de trechos extraídos do livro Morangos Mofados de Caio Fernado Abreu
Imagem: Anibal

2 comentários:

Com Ou Sem Senso disse...

Dor sempre é tão evidente que prescinde de disfarce.

Boa postagem e obrigado pelo que disse lá!

Abraço

Enfim 40 disse...

"A dor é a única emoção que não usa máscara..."
Verdade irrefutável
quero me despir de todas...
gostei muito daqui